Pesquisar neste blog temas do seu interes

domingo, 2 de agosto de 2009

E- EJÁ-JÁ-JÁ - EJACULAÇÃO PRECOCE

EJACULAÇÃO PRECOCE

É o transtorno sexual em que o homem ejacula (goza), ultra-rápido, antes do momento que gostaria. Pode ocorrer de várias maneiras: logo após a penetração do pênis, num simples sarro; ou mesmo só numa excitação visual ou fantasiosa. O que é bastante desagradável, aliás, qualquer que seja a maneira, é constrangedora.
As civilizações, a cultura, nos trouxeram a necessidade do bom, do mais gostoso, do prazer, da segurança. Isto fez com que, em vez de comemos os alimentos crus, inatura, os comamos cozidos, com temperos, misturando sabores. Que em vez de simplesmente mantermos uma pele de animal sobre os ombros, pascemos a usar tecidos de elaboração cada vez mais complexa. O mesmo ocorreu com o sexo. De simples instrumento a serviço de perpetuação da espécie, passou a ser uma importantíssima fonte de prazer. Na imensa maioria das culturas, a porcentagem das relações sexuais com a finalidade de procriação, é muitíssimo menor que aquela das relações que visam dar prazer ao casal. Até alguns anos atrás a ejaculação precoce não era vista como um problema, pelo contrário, se pensava que quem portava era um supermacho, pronto a ejacular na primeira oportunidade. Apartir do momento em que o prazer feminino deixou de ser reprimido, quando as mulheres passaram a ter mais liberdade e se imporem também em relação ao ato sexual, surgiu à necessidade de que houvesse um tempo mínimo de penetração para que elas tivessem a sua oportunidade de ter um orgasmo. Também não dar mais para ignorar a importância que as mulheres têm na manutenção e agravamento de uma ejaculação precoce. Embora não possa se falar em culpa, mas, mulheres ansiosas, tensas, insatisfeitas, irritadas, reinvidicadoras, pouco e muito cuidado com a higiene sua ou do parceiro, estão muito relacionadas a uma ejaculação precoce para o homem.
As meninas e as jovens, desde cedo estão acostumadas a receber conselhos a evitar abusos por parte dos homens: “Não vá brincar no meio de meninos, eles são perigosos, não dêem confiança!” Ou “A qualquer descuido você pode cair no papo deles, não deixe ele te tocar!” “Esses homens só querem é comer e depois cair fora e falar para todo mundo!”. Meninas que acabam incutindo esses conselhos são fortes candidatas a rejeitar o homem quando estão prestes ao ato sexual, e suas rejeições fazem com que a vontade do homem aumente, e no desespero, com medo de não conseguir possuí-la, findam fazendo com que seja abreviado o gozo.



Continuação de Ejaculação precoce – 2ª parte

Crianças que dormem no mesmo quarto dos pais, ou próximos, que escutam gemidos, geralmente da mãe, o mesmo incomoda a criança, que pensa que sua mãe está sofrendo muito naquele ato sexual. Este menino, pode ao crescer tomar para si, a tarefa de proteger a mulher.
Se o ato sexual é violento, agressivo e machuca as mulheres, ao abreviá-lo, se diminui o dano imaginário que ele causa; como um cirurgião, que procura sempre a fazer a cirurgia no menor tempo possível. O seu afiado pênis também busca esse efeito em tão delicada ferida feminina.
Por isso a ejaculação precoce pode ser uma manifestação adequada para quem considera que o ato sexual seja uma agressão às mulheres. Este processo é inconsciente – a brevidade não permite o gozo da mulher, evitando o sofrimento da mesma.
Temos ainda o coito proibido, que também exerce grande influência na ejaculação precoce. É comum um jovem ter sua iniciação através de um coito proibido; pode ser com a namorada, ás escondidas dos pais, aproveitando o breve momento que ficam a sós; Seja com uma mulher comprometida, mas sedutora, que vai a sua casa quando se encontra só. A iniciação com prostituta também gera influência para os jovens, que diante da maturidade e experiência dela, aumenta a sua tensão e o nervoso daquele que ainda não tem o domínio da situação. Seja como for, em quaisquer dessas situações, o coito deve ser o mais breve possível, que é para diminuir o risco de ser apanhado; portanto há uma pressa em ejacular, o que desenvolve, inconscientemente, uma associação do ato sexual com pressa da ejaculação. “Tudo parece perfeito. Casa vazia, tempo de sobra, e o melhor de tudo, a menina topou. O clima esquenta e as coisas começam a rolar. Os dois estão a fim e a noite promete. Pega daqui amassa de lá, o cara se empolga, e na hora H... não segura a onda e goza rápido demais. A grande oportunidade se torna uma grande frustração, tanto para o homem, quanto para a mulher.”




Continuação de Ejaculação Precoce – 3ª parte

... E vem mais uma noite, só que desta vez tinha chegado de uma festa. O seu rosto revelando o cansaço, mesmo assim seus pensamentos foram antecipando as próximas cenas, o marido, apesar de suado, mal se molhou e saiu do banheiro, indo à direção da mulher que já havia se antecipado e tomado o banho, partindo logo para suas carícias, abraçando-a por trás, primeiro ele explorou seu corpo, por baixo da camisola, apertou seus seios com força, deslizando a mão por entre suas pernas, apalpando impaciente, com os olhos fechados esperando encontrar algo em seu interior.
Surpreendeu-se estranhamente quieta diante do espelho, e sabia que era preciso tomar uma decisão, e rápida: Se me entusiasmo e ele percebe, esse será um motivo para aumentar sua excitação, e tudo acabará mais depressa; Outra opção é desviar o pensamento em outra coisa. E sem nenhuma expectativa diferente; a de que ele consiga me satisfazer, o que seria surpreendente, ou a de não esperar nada e ficar só na sua, observando. Sendo mais provável que penetre ereto, violento, e se apague em poucos segundos como uma brasa a ser jogada na água, inútil ele desmorona em minha presença.
Apesar de anos que vivemos juntos, não posso tirar a roupa em sua frente, que ele logo se excita como um adolescente; e mais uma vez emprestarei o meu corpo para servir de depósito de esperma.
Às vezes prefiro até não iniciar as carícias, mas ele insiste como se fosse uma obrigação, é difícil se defender, a saída que vejo é não deseja-lo. Sua transa sexual não funciona comigo, não sei com outra, sou obrigada a me masturbar, ao me desejar mais que o normal, e por isso ejaculo imediatamente.
Às vezes até me sinto responsável, mas sem saber o que o deixa tenso, fico imaginando a minha relação no desejo de vê-lo com outra, talvez não me importasse, mas valeria a pena tentar, vejo que prefiro melhor o ciúme que a frustração.
Não quero magoá-lo nem o defendes. Ao longo dos anos, verifiquei que ele não sabe amar; talvez por me ama-lo demais ou por ser um imbecil, com isso me tornei sua cúmplice e suportei durante anos a superstição de um sexo assexuado, frágil, totalmente desprovido de prazer.
Não posso ter um bom desempenho se estou tenso, hipnotizado diante do seu corpo, desejando-o com uma intensidade maior do que a minha capacidade, é por esse motivo que meu pênis se transforma em fusível, que ejacula com ritmo frenético, idêntico às batidas de meu coração; antecipando me destrói, ao mesmo tempo em que salva minha vida; porque evita que meu coração arrebente; mas com ela o meu coração é frágil, nervoso, sem harmonia, e melhora quando atuo de surpresa, ocultando de mim minhas intenções, quando não dou tempo para temer o fracasso. “Em assunto de cama, o medo de fracassar prenuncia o fracasso.”

Ads by Revenue Hits