Pesquisar neste blog temas do seu interes

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

NOSSO COMBUSTÍVEL DE CADA DIA

... Em um daqueles poucos de minutos que me sobram, vi várias propagandas na televisão onde a PETROBRÁS esbanjava resultados de seu crescimento, geração de empregos, investimentos, patrimônios e além de outros o exorbitante lucro obtido nos últimos anos. “Cá com os meus botões”, parei e comecei a analisar: VENEZUELA que é um país produtor de petróleo, o preço do litro da gasolina é bem menor que o da BOLÍVIA que aqui em nossa fronteira custa menos de um real o litro, no BRASIL, que está produzindo o combustível em escala suficiente para suprir nossas necessidades, a gasolina está beirando os R$ 3,00. Conclusão! Com tamanho lucro, tirado de nosso povo, pode se pagar até horas de propaganda em cada canal de televisão e até para se criar um grande estado ou pagar a dívida externa em um ano. A agenciabrasil.gov.br divulgou no dia 14 de agosto deste ano de 2009, os resultados financeiros do segundo trimestre do ano, que indicaram um forte crescimento relativo aos três primeiros meses do ano. O lucro líquido da empresa chegou a R$ 7, 734 bilhões, contra R$ R$ 5, 816 do período anterior, o que significa um crescimento de 33%.
Agora vem o PRÉ-SAL, com muita propaganda, para se justificar grandes investimentos; aumentando a cada dia o seu imenso patrimônio, mas o preço do litro de combustível nem sonha em baixar. Existe uma regra na economia que diz “quanto maior a produção, menor será o custo do produto”. Bolívia e outros países que produzem muito menos combustíveis e sem a nossa tecnologia, seu preço é bem menor. Enquanto a empresa “governamental” aumenta seu poder, os brasileiros, na mesma proporção diminuem o seu; recorrendo a bancos, agiotas, financeiras, penhora de bens e a compra através de parcelamentos na busca de repor o suplemento tirado através do sistema de governo, ficando, assim, submisso ao sistema econômico.
Na década de 70 em que o Brasil dependia em quase 90% do combustível de fora, o Governo Federal decidiu realizar pesados investimentos na Petrobrás – com recursos extraídos da sociedade, evidentemente.
Em 2003, a Petrobrás foi à empresa mais lucrativa do Brasil. E está crescendo a cada ano que passa, sendo uma empresa estatal, seu sócio majoritário, o governo, é quem recebe a maior fatia dos lucros. O governo, indiretamente, através da Petrobrás, consegue extrair mais recursos da sociedade. Estes lucros arbitrários é uma violação ao que determina o artigo 173, parágrafo quarto da Constituição Federal (“a lei reprimirá o... aumento arbitrário dos lucros”).
Os lucros obtidos por instituições financeiras particulares (bancos), segundo a grande mídia, são “imorais”. Mas os lucros da Petrobrás, que são maiores que o lucro de todos os grandes bancos brasileiros, obtidos também, à custa do contribuinte, o que são! De cada cem reais de vendas líquidas (descontados todos os impostos diretos e incidentes, que são altíssimos e para o próprio governo), seu lucro é em média vinte reais, isto em uma produção alcançada em junho de 2005 de 1.755 milhões de barris por dia. De 2005 para cá essa produção só tem aumentado e muito. E ainda associam o aumento do combustível com o preço do barril e do dólar, lá de fora, quando sobe lá sobe a gasolina no Brasil, agora quando baixa o preço lá, aqui continua o mesmo ou a subir; igualmente o que os comerciantes de Cobija fazem com a gente, “quando o dólar cai continuam com seus preços, mais quando o dólar sobe no Brasil, eles atualizam os preços automaticamente”.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

HONRA – DIGNIDADE

Podemos entender como honra ao conjunto de qualidades morais, intelectuais, físicas, além de outras que ocorrem para o mérito do indivíduo no meio em que vive e\ou atua, e está diretamente ligada ao caráter, e este é o vínculo com as relações humanas.
O homem é imbuído pela honra e revestido pela dignidade, e quando uma ou ambas lhes faltam, estará presente uma fraqueza de caráter, e terá como resultado um iminente perigo social.
É desconcertante a realidade com que a nossa sociedade se depara, revestida de incompatibilidades e discrepâncias das mais diversas e mesquinhas, e num abandono total da dignidade, cada qual busca o fácil, o desonesto, o oportuno e o vantajoso. “O homem como predador do próprio homem”. Enquanto se deveria viver as ocorrências e conseqüências da vida em comum, num empenho da concretização de uma vida bem melhor, mais igualitária e justa.

Nosso país está passando um dos piores momentos em relação àqueles que deveriam trabalhar e fiscalizar com severidade e justiça a aplicação do produto fruto do esforço e anseio de cada um de nós. A disciplina vem é no sentimento do dever. A dignidade moral não era para ter preço, pois o homem desonrado deveria ser pior que um homem morto. Aos sábios cabe ver em desventuras alheias o que deve ser evitado. “A honra era para por um lavrador de pé e um rico de joelhos”.
“O silêncio e a falta de coragem das pessoas de bem contribuem para o aumento da desonra”. Cabe aos homens de bem lutarem por seus espaços para que os mesmos não sejam preenchidos por patifes que posam de honrados.

Como dizia Rui Barbosa “De tanto ver as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra de ser honesto.”.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

" MORRE NENZINHO "

Aquele que teve seus dezoito touros de rodeio abatidos era tudo o que ele tinha, e os treinavam direto, que serviam de atrações na região, nos pequenos e primeiros rodeios de nossa cidadezinha. E foi vindo de um rodeio acontecido no aniversário do município de Porvenir em Cobija, a dez quilômetros de suas terras, que fica no km 13 da estrada velha, estava trazendo seus animais pelos varadouros da fronteira, quando foram retidos todos seus animais pelo “IDAF”, e dentro de poucas horas ele viu seus animais sendo abatidos a tiros no currau ao lado de sua casa na presença de seus familiares, sem que lhe foi dado nenhum tipo de defesa. De nada valeu os pedidos de amigos e de familiares em defesa dos animais.
Nada justifica esta matança dos animais para a nossa população, quem denunciou quem autorizou quem o fez, o fez de mau gosto.
Tudo isto foi em troca de uma melhor qualidade da nossa carne, “para o mundo”, que até prêmio já ganhou. É fácil ver e ouvir, nos meios de comunicações campanhas, impostas por eles, obrigando a um controle sanitário bem rígido na nossa fronteira, coisa que em nosso país vizinho, na mesma região, não se ouve.
Para se criar gado é preciso campo, para existir o campo é ou foi preciso derrubar a mata, e a criação de gado com estes incentivos e cuidados, só vai é crescer, crescendo também o desmatamento. Ou não? Até parece que estamos vivendo uma fase de domínio por eles; veja a situação das madeiras de nossa floresta, “Eles que já não possuem florestas, progrediram, e têm muito dinheiro para comprar as nossas madeiras por um preço alto, já nós, que vivemos dentro da floresta, não podemos derrubar e nem temos dinheiro para pagar o valor que eles pagam por uma dúzia de tábuas ou perna manca. Para os madeireiros é muito mais fácil e lucrativo vender nossas madeiras para fora do estado, e não sobra nem para as marcenarias, que como pais de famílias, arriscam tirar ou comprar madeira mais barata e de segunda, de forma até irregular, devido às leis impostas para atender a “eles”.

Nenzinho não vai ser lembrado porque levou vários tiros de rifle no centro de Epitaciolândia, resquício de uma richa antiga, com um desocupado, fruto de uma sociedade e de uma família desestruturada socialmente. Ele começou mesmo a morrer foi quando semanas antes viu seus touros, que ele tratava com todo o carinho, sendo metralhados à tiros insistentes à queles que ainda tentavam sobreviver. De nada valeu os insistentes pedidos de clemências, ainda mais, dentro de seu habitat ao lado de sua casa, tendo suas crianças assistido tudo, vendo aqueles animais dando os mais diferentes tipos de esturros ou berros, e caindo sobre seu próprio sangue.

sábado, 12 de setembro de 2009

GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA

Adolescência. Fase de descoberta do mundo, dos grupos de amigos, da vida social e, sobretudo, sexual. Porém, atos inconseqüentes podem gerar uma gravidez precoce e indesejada que interrompa, na adolescente, esse processo de descoberta. Estatísticas mostram que 80% das adolescentes que engravidam não voltam mais para a escola. "Com a gravidez precoce as jovens abandonam ou interrompem seu projeto de vida, contudo elas acabam tendo que transferir a responsabilidade de criação da criança para os avós, para tentar voltar à vida cotidiana de estudo e tentar o trabalho, ou se entregarem à prostituição e/ou ao vício em suas várias formas”.
Essa realidade acontece em todas as classes sociais, mas a incidência é maior e mais grave nas populações mais carentes devido ao baixo nível de informação e a dificuldade de acesso aos métodos contraceptivos. São vários os fatores que contribuem para o aumento da gravidez precoce, como a ausência de alternativas de lazer, a desagregação familiar, a desinformação sobre o tema, a falta de um projeto, com mais eficácia, de orientação sexual nas escolas e na família. Outro fator decisivo é a erotização cada vez mais presente na vida dos adolescentes, através da mídia.
Em 53,7% das famílias acreanas com filhos de até seis anos de idade, vive-se com menos de meio salário mínimo per capita, ou seja: abaixo da linha da pobreza. Em números absolutos, a percentagem representa 40 mil famílias nessa situação, o nosso estado aparece com a terceira pior distribuição de renda do ranking nacional. Como se não bastasse, mais de 80% dos domicílios acreanos pertencentes a famílias que vivem com até meio salário mínimo per capita.
Com estes índices alarmantes divulgados pelo (IBGE), afastan-se as esperanças, em curto prazo, de melhorar a situação.
PROIBIR SEXO NÃO É A MELHOR MANEIRA DE SE PREVENIR GRAVIDEZ
É sabido que proibir o sexo não é a melhor maneira de prevenir a gravidez precoce, há formas mais eficaz de evitar a maternidade na adolescência. Dois aspectos precisam ser levados em conta: a questão da auto-estima e o estabelecimento de um projeto de vida. "Se uma adolescente tem a auto-estima elevada ela cria mecanismos para gostar de si mesmos, portanto, qualquer coisa que venha prejudicá-la não a despertará interesse. Diferentemente da baixa auto-estima, que pode trazer interferência na realização de um projeto de vida que estabeleça o melhor momento para ser, ou não, mãe".
“Precisamos contar com uns trabalhos totalmente profissionais onde psicólogos, educadores, pedagogos, assistentes sociais e, sobretudo, a escola e a família, estejam envolvidos no processo de educação” O jovem passa por três fases. A primeira é no seio familiar, até oito anos de idade, onde a criança "deve" receber todas as informações que irão contribuir para sua formação. Dos nove aos 15 anos, a maior carga de informação vem do convívio escolar. E, por último, dos 16 anos acima, as informações vêm das suas "tribos" ou grupos, sejam eles de amizade, religiosos, trabalho, etc.
"Não devemos tapar os olhos. A prática sexual na adolescência já é algo comum. Só não vê quem não deseja encarar o fato de frente. Precisamos trabalhar juntos para que nossos jovens tenham firmeza nas instruções dos pais e passem a ter projetos de vida", E que mesmo passando por várias situações extremamente confusas, o jovem deve sempre ter a família como principal ponto de apoio.

Carlos Portela Eduino
portela@contilnet.com.br

Ads by Revenue Hits