Pesquisar neste blog temas do seu interes

terça-feira, 4 de abril de 2017

A prefeitura será entregue falida com vários débito ao novo prefeito de Epitaciolândia: Diz Carlos Portel


a


Faltando poucos dias para deixar o governo, sobrará uma prefeitura endividada para o Prefeito eleito Tião Flores.
Falta de aviso não foi, como vereador com a atribuição de fiscalizar, sempre o avisei.
A situação caótica em que a prefeitura será deixada, pode comprometer muito os primeiros meses da nova gestão de Tião Flores. 
Vai sobrar um monte de problemas para serem resolvidos com a nova administração:
– dividas e inadimplência, com credores, prestadores de serviços, além de salários de trabalhadores atrasados;
– demissões das contratações dos concursos cancelados além de outras demissões que foram determinadas pelo TCE e não obedecida pela administração.
– retirada da folha de pagamento, de todos os aumentos salariais dados neste ano de 2016 pelo prefeito Andre Hassem e aprovados pela Câmara de vereadores que foram anulados pelo TCE.
– Sobrará também, como Herança Maldita, o limite de gastos com pessoal ultrapassado e muito ao que determina a LRF, ficando também o novo Prefeito impedido de dar Aumento de Salarial, acredito eu, que só a partir de 2018, caso consiga enxugar a folha de pagamento; Alem de outras sanções que serão impostas como a redução dos gastos com Secretários e demais Cargos Comissionados. Diz vereador Portela
Levantamento feito aponta também endividamento com ELETROBRAS, havendo até mesmo um risco de “apagão” nos prédios públicos como: Prefeitura, Escolas, Creches, Secretarias, Postos de Saúde que podem ficar sem energia elétrica caso essa conta não sejam regularizadas o mais breve possível.
Em quanto isso terá que ter muita habilidade administrativa para manter serviços básicos e a cidade funcionando.
Obras inacabadas, superfaturadas, convênios não realizados, prestações de contas não concluídas, também são marcas dessa desastrosa administração.
Ruas tomadas pelos buracos, iluminação precária, uma cidade poluída em meio ao mato, são traços de uma gestão que não tem mais onde recorrer, se não, esperar o fim do mandato para entregar o cargo.
Irregularidades que estão sendo levantadas pelas Autoridades, devem vir a tona em 2017, podendo provocar até mesmo prisões. Isso sem falar na saúde, um descaso total.
A famigerada luta na corrida para assumir a sede do Poder Executivo pode não ser compensador, principalmente para quem promete uma mudança na forma de gerir o recurso público.
Se o desejo for de um gestor público andar junto com a eficiência, esse será o único caminho para o prefeito de Epitaciolândia mostrar que o município pode se erguer em meio à tanta crise, sem deixar que a situação piore.
A administração do Prefeito Andre Hassem, deixará uma das piores crises da história do município. Conclui o Vereador Portela do PPS.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

A PREFEITURA DE EPITACIOLÂNDIA SERÁ ENTREGUE FALIDA AO NOVO PREFEITO


Faltando poucas horas para deixar o governo, sobrará uma prefeitura endividada para o Prefeito eleito. A situação caótica em que a prefeitura será deixada, pode comprometer muito os primeiros meses da nova gestão. 
Vai sobrar um monte de problemas para serem resolvidos como:
- dividas e inadimplência, com credores, prestadores de serviços, além de salários de trabalhadores atrasados;
- demissões das contratações dos concursos cancelados além de outras demissões que foram determinadas pelo TCE e não obedecida pela administração.
- retirada da folha de pagamento, de todos os aumentos salariais dados neste ano de 2016 pelo prefeito Andre Hassem e aprovados pela Câmara de vereadores que foram anulados pelo TCE.
- Sobrará também, como Herança Maldita, o limite de gastos com pessoal ultrapassado e muito ao que determina a LRF, ficando também o novo Prefeito impedido de dar Aumento de Salarial, acredito eu, que só a partir de 2018, caso consiga enxugar a folha de pagamento; Alem de outras sanções que serão impostas como a redução dos gastos com Secretários e demais Cargos Comissionados.
Levantamento feito aponta também endividamento com ELETROBRAS, havendo até mesmo um risco de “apagão” nos prédios públicos como: Prefeitura, Escolas, Creches, Secretarias, Postos de Saúde que podem ficar sem energia elétrica caso essa conta não sejam regularizadas o mais breve possível.
Em quanto isso terá que ter muita habilidade administrativa para manter serviços básicos e a cidade funcionando.


Ads by Revenue Hits