Pesquisar neste blog temas do seu interes

Carregando...

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

VEREADORES E CONSELHO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, VISITAM ESCOLAS DA ZONA RURAL
“Em busca dos investimentos destinados à educação, foi encontrado salas em ruínas e faltando ventilação, banheiros não funcionando a contento, falta de água gelada, alunos sem livro, caderno, merenda e até sem aula”.
Os vereadores Portela e Marquinho, O presidente do Conselho, Soares e mais um conselheiro, fizeram visitas a convite de várias pessoas que moram na localidade, pedindo providências aos vereadores e ao Conselho. A principal reivindicação delas é em relação ao transporte escolar rural e as precariedades dos ramais que tendem a piorar com o período chuvoso.
Uma grande polêmica foi gerada, quando o Prefeito André Hassem, sugeriu a redução do Ano Letivo e com isso a qualidade do aprendizado seria comprometida; haja vista que as normas e Leis determinam 200 dias letivos com um total de 800 horas/aulas.
Escolas como a do Ramal dos Pereiras e a do Ramal da Torre, que já findaram o Ano Letivo, O presidente do Conselho, Professor Soares, acompanhado dos vereadores, fez questão de averiguar tal situação e se preciso for, denunciar ao Ministério Público, caso comprove o descumprimento da carga horária.
Na Escola José Sabino, da Comunidade Tucunduva, a professora foi contratada no meio do ano e estão sugerindo que ela trabalhe em período integral afim de completar sua carga horaria de 800 horas /aula ainda esse ano, sem ser oferecido a mesma, nenhum tipo de vantagem, ela já vem trabalhando uma hora a mais por dia e também trabalhando todos os sábados; caso isso venha acontecer a mesma não vai gozar dos descansos e direitos que os professores têm que é o recesso, diz ainda a Lei, que o professor não será obrigado a trabalhar fora do turno a qual foi contratado. Obs. ela só ganhará a metade do que merece um professor, que é ganhar o salário de um ano para dar 800 horas/aula. Não é dela, dos alunos e pais, a culpa das aulas só começar no meio do ano. Diz Vereador Portela

sábado, 26 de novembro de 2016

          Denuncia: Empresa portuguesa protegida do PT devasta floresta, demite 200 e “vaza” do AC com R$ 1,5 bilhão em mogno

25 de novembro de 2016


Empresa teve o aval total do governador Sebastião Viana na época - Foto: divulgação/internet
Empresa teve o aval total do governador Sebastião Viana na época – Foto: divulgação/internet
No ano de 2014, através de um programa de rádio na fronteira, o comerciante Joaquim Lima e o colunista Dimas Gurgel, comentaram durante uma semana sobre uma empresa de origem portuguesa, a Agrocortex, que havia se estabelecido no município de Manuel Urbano, prometendo ser um dos maiores investimentos já visto no estado do Acre.
A notícia na época, percorreu os meios de notícias do Estado e até nível nacional. Todos esse investimento teve o total apoio do governador Sebastião Viana (PT), seus secretários e deputados da base.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

DIA 21 DE ABRIL, DATA BOA PARA REFLETIRMOS
Brasil, colônia de Portugal por volta do Século XVIII. Trabalhadores pagavam um tributo muito alto sobre tudo que produziam, principalmente o ouro, a taxa era de 20% ou um quinto 1/5, taxa essa considerada um absurdo para os trabalhadores que era chamada de “quinto”, o “Quinto” era tão odiado pelos brasileiros que quando se referiam a ele diziam “O quinto dos infernos” e isso virou sinônimo de tudo que é ruim.
Em determinada ocasião, a Coroa Portuguesa quis cobrar os quintos atrasados de uma só vez, o episódio ficou conhecido como DERRAMA, isso revoltou a população que foi às ruas protestar, ficando conhecida como INCONFIDÊNCIA MINEIRA, onde levou a prisão e julgamento de seu líder JOSÉ JOAQUIM DA SILVA XAVIER o Tiradentes.
Hoje nós brasileiros estamos pagando em média 40% de impostos, ou seja, dois quintos 2/5 de nossa produção; o dobro dos tributos daquela época exigidos por Portugal, o que significa que literalmente pagamos “ dois quintos do inferno” de impostos, tudo isso para sustentarmos os corruptos, mensaleiros etc.
Nosso dinheiro é confiscado no dobro do valor do “quinto dos infernos” para sustentar essa corja que nos custa o dobro do valor que custava toda a Corte Portuguesa.
Dói em pensar que Tiradentes foi enforcado por ser contra a metade dos impostos que pagamos , e você ai de braços cruzados. Diz Vereador Portela
EMPRESÁRIOS PEDEM SOCORRO A VEREADORES
Desta vez foi o empresário que fabrica manilhas, o mesmo tem sua empresa no município de Epitaciolandia a mais de dez anos.
O empresário conta que vendeu uma quantidade grande de manilhas para prefeitura, principalmente para os esgotos da Av. Amazonas e rua Esteves filho, próximas ao trevo da ponte.
Diz o empresário que o prefeito André Hassem, disse que o pagamento seria com o dinheiro que veio para a alagação é que já estava na conta, o que deixou o empresário mais tranquilo. Foram mais de R$ 51.000,00 em duas notas fiscais.
O empresário já está cansado de ir na prefeitura e não ser atendido e de receber promessas, em dezembro, janeiro e fevereiro o prefeito dizia que não pagava porque os vereadores não aprovaram o orçamento, o que não é verdade, ele pode pagar o que deve independente da aprovação do orçamento, e têm mas, o orçamento foi aprovado a mais de dois meses, qual a desculpa agora, diz vereador Portela.
A prefeitura é para incentivar os Empresários locais e não para quebrar suas Empresas.
No caso desse empresário, o mesmo tem passado dificuldades financeiras em honrar seus compromissos porque não recebe os 51 mil a mas de um ano.
SILO GRANEIRO, NÃO É PARA O PEQUENO PRODUTOR
Diz Vereador Portela
O vereador conta que plantou um pouco menos de 4 hectares de milho e descreve o resultado em levar a produção de três hectares ao Silo
- A média que se gasta aqui na região é de R$ 2.000,00 por hectare para plantar e até a colheita;
(destoca, arado, milho, plantio, veneno, adubo/cobertura, colheita), isso contando com a ajuda governamental só da assistência e do trator com a plantadeira, colheitadeira e suporte do veneno; pois temos que dar o combustível e a gratificação do operador.
*Despesas com o silo e transporte R$ 3.590,00
** A diferença em não levar para o Silo é de R$ 907,00 nas três hectares;
Por essa lógica não compensa a produção de milho ao pequeno produtor.
Pergunto! Como o pequeno agricultor vai sobreviver, e como querem que o colono sobreviva! Se não os dão condições de trabalho!
Quando o correto seria o incentivo a produção também aos pequenos para a geração de empregos e manter os mesmos com dignidade na zona Rural, haja vista que na cidade não suportar tantos desempregados, tendo como produto final a marginalidade com a criminalidade , a prostituição, pequenos roubos, furtos, assaltos, vícios nas bebidas e drogas; trazendo o caos aos munícipes.
DEPOIS DE COLHIDO, (média de produção de 95 sacos por hectare)
- Uma caçamba já fica esperando o milho colhido; até o silo, duas viagens R$ 700,00
- Quantidade levada para o silo 9.420 + 4.590 kg igual a 3 hectares, 280,2 sacos 14.010 kg
- O silo tira a umidade inicial, uma carrada deu 16,5 e a outra 18,3 ficando só 12.716 kg
- Uma perca de 1.294 kg igual a 25,9 sacos x 36,00 R$ 931,68
- O silo cobrou uma taxa de (pré-limpeza, secagem, braçagem e armazenagem ) R$ 588,42
- Silo cobra R$ 2,00 para ensacar cada saco restou 255 sacos R$ 510,00
- valor do saco por unidade R$ 1.80 R$ 460,00
- Transporte e o desembarque até a cidade, já que o silo não está comprando R$ 400,00
- Valor que o comerciante está pagando, média de R$ 36,00 o saco de 50 kg R$ 9.180,00
* em um cálculo de 3 hectares, o milho encaminhado ao silo
R$ 6.000,00 + 700,00 + 931,68 + 588,42 + 510,00 + 460,00 + 400 = total R$ 9.590,00
- Total das despesas R$ 9.590,00 menos a receita R$ 9.180,00 Um prejuízo de R$ 410,00
Obs. se esse milho não passasse pelo silo, e o colono vendesse ao atravessador, com seu saco, valor seria de 280,20 x R$ 36 = R$ 10.087,20
10.087,20 – 9.590,00 = lucro de R$ 497,20 nas 3 hectares
OU ENTÃO
** Despesas com o silo e transporte 700,00 + 931,68 + 588,42= 510,00 + 460,00 + 400 =
R$ 3.590,00
R$ 10.087,20 menos as despesas extras 3.590,00 = R$ 6497,20 menos as despesas do plantio e colheita 6.000,00 igual ao lucro de R$ 497,20

domingo, 7 de fevereiro de 2016

CARNAVAL COMO CULTURA 2016 - Por Carlos Portela
Pouca coisa em nossa cultura parece ser tão brasileira como o carnaval. O carnaval se constitui em manifestações artístico culturais onde o mais importante é a música, a alegria a fantasia. Deixando de lado os problemas, as tristezas. É a hora de se mostrar o que realmente somos, queremos e fazemos. É como se na avenida ou nos blocos, no meio da música, as pessoas mostrassem sua verdadeira natureza, suas paixões, sua força, coisas que ficam escondidas durante o resto do ano. E tem que acontecer logo, pois tudo acaba na quarta feira de cinzas.
“A máscara nos esconde, mas também nos revela”.


GREVE!!    ANO LETIVO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL EM RISCO
O município de Epitaciolândia corre o risco de ser comprometido o ano letivo; tendo em vista a categoria dos professores já estarem cansadas de reivindicarem aumento e reajuste salarial desde o inicio da administração do prefeito André Hassem.
“Em Assembleia realizada, dia 04/02/16, à noite. na Sede do SINTEAC de Epitaciolândia ficou decidido entre a categoria de educadores que as aulas não iniciarão sem a Aprovação do PCCR com o reajuste do piso salarial de professores a nível Nacional e valorização salarial do pessoal de Apoio Administrativo.”
O vereador Portela, antes de assumir os trabalhos como vereador, fez denuncia em relação ao excesso de contratação de provisórios, grande parte destes, para atender acordos e apoios políticos; com isso excedendo o limite com de gastos com pessoal.
Diz a Lei:
Diz esse artigo que deverão, para o cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), ser utilizados os seguintes critérios:
- primeiro, redução de pelo menos 20% das despesas com cargos em comissão e função de confiança;

É ALARMANTE O DESCASO EM EPITACIOLÂNDIA COM RELAÇÃO AO MOSQUITO
Geralmente os municípios afetados realizam 4 ciclos de prevenções por ano. Em 2014 Epitaciolândia só realizou um e em 2015, apesar dos riscos, também só foi realizado um ciclo.
O resultado não poderia ser outro, o município já não suporta tanta gente com Dengue, Chikungunya e Zika Virus. “Todos temos o direito à saúde”, Saúde deveria ser prioridade em Epitaciolândia, diz Vereador Portela
Acre tem quatro municípios em risco de dengue, diz Ministério da Saúde 24 de novembro 2015 e mostram que além da capital, as cidades de Brasiléia, Epitaciolândia e Xapuri estão na mesma situação.
De acordo com o estabelecido pelo órgão, índices acima de 3,9% indicam situação de risco para a doença. Em Epitaciolândia, no início de 2015, os dados apontam que pouco mais de 23% dos imóveis estariam infestados pelo mosquito transmissor da dengue, tendo reduzido no meio do ano e aumentado novamente no final de 2015


Hoje 20 de janeiro, nas mesmas festividades de São Sebastião, completa 32 anos que iniciamos a nossa união. Carlos Portela e Maruca. Uma vida de bons frutos junto a familiares e amigos.
POLÍTICA MESQUINHA, DIZ VEREADOR PORTELA
Vereador MESSIAS de Epitaciolândia sendo indiciado porque pegou um kit de Limpeza para limpar sua casa quando foi atingida pela maior alagação já registrada no município.
O vereador foi denunciado e agora o Ministério Publico já abriu processo.
Nossa política está tão mesquinha que a abertura de inquérito está sendo exibida em quase todos os meios de comunicação regional, como se fosse um troféu para o Poder Público Municipal.
O kit que custa bem menos que R$ 20,00 (Vinte Reais) está gerando muita despesa e trabalho aos poderes e cofres públicos.
A pergunta que não se cala. Qual a finalidade da distribuição desses kits?
Segundo o que sabemos, são para as vítimas da alagação, e o vereador foi vítima, a casa de terceiro em que o mesmo morava foi atingida sim.


sábado, 7 de novembro de 2015

RAIMUNDO ROCHA, O POETA DA FRONTEIRA

FIZ ESSA HOMENAGEM AO POETA DA FRONTEIRA
Raimundo Rocha - tive algumas poesias com ele
Foi um amigo que muito me orgulhou,
também fiquei triste
por não terem dado a ele
o seu legítimo valor.
Ainda muito jovem
pelo mundo andou
ao retornar a terra natal
a bandeira por melhores dia o empunhou.
Jovem e mal trapilho
o chamaram de anarquista;
porém seu ódio o fazia bem
e ajudava a poucos na sua conquista.
A raiva da ditadura
era o seu grande legado
mas a queda da mesma
o fez decepcionado.
Perambulando triste
sem a vontade de sorrir
só lhe restando a escrita
como vontade de seguir.
O poeta cansado e insistente
se desesperou,
decepcionado,
na lama se jogou.
Ele gritou por mim e por ti
o que temos medo de falar
sendo um porta voz de todos
até o seu fim chegar. Portela
( tentei descrever o início, meio e fim)

sábado, 26 de setembro de 2015

ILUMINAÇÃO PÚBLICA


EM RELAÇÃO A ILUMINAÇÃO PÚBLICA, É UMA VERGONHA, UM DESCASO O QUE VEM ACONTECENDO EM NOSSO MUNICÍPIO.
EU VENHO COBRANDO E O PREFEITO SEMPRE DESRESPEITANDO AS NORMAS, LEIS E A POPULAÇÃO.
EM 2013 , NO DIA 20 DE FEVEREIRO E NO DIA 25 DE SETEMBRO SOLICITEI O VALOR ARRECADADO COM A TAXA DE ILUMINAÇÃO COBRADA, EM 2014 COBREI MAIS DUAS VESES NO DIA 15 DE MAIO E EM OUTUBRO, E EM 2015 JÁ COBREI DE NOVO E ELE NÃO REPASSA.
A TAXA DE ILUMINAÇÃO PÚBLICA É UM DINHEIRO PARA SE MANTER TODOS OS POSTES DO MUNICÍPIO COM ILUMINAÇÃO, ELE É GASTO COM O BRAÇO, A LÂMPADA, 4 m DE FIOS, O REATOR E MAIS AS DESPESAS DA MÃO DE OBRA.
ACONTECE QUE EPITACIOLÂNDIA AS RUAS ESTÃO SEMPRE FALTANDO ILUMINAÇÃO DESDE O INÍCIO DO MANDATO DESSE GESTOR.
FALTA DE DINHEIRO NÃO É:
EM 2013 FOI ARRECADADO APROXIMADAMENTE 280 MIL – EM 2014 FOI ARRECADADO 348 MIL E ATÉ JULHO DE 2015 230 MIL
O PREFEITO COM SEU ATO DE IRRESPONSABILIDADE MANTÉM SÓ UM CAMINHÃO ANTIGO E UM ELETRICISTA E ISSO NÃO DÁ CONTA DE MANTER A CIDADE ILUMINADA, SÃO MAIS DE 850 MIL NESSES DOIS ANOS E MEIO, ESSE DINHEIRO DÁ PARA COLOCAR 2 OU 3 CAMINHÕES E UNS 3 ELETRICISTAS. ISSO É FALTA DE GESTÃO.
AO INVÉS DISSO O PREFEITO FICA UTILIZANDO O NOSSO DINHEIRO DA ILUMINAÇÃO PARA PAGAR AS CONTAS DA PREFEITURA E ISSO É CRIME, ESSE DINHEIRO É NOSSO. CADÊ O NOSSO DINHEIRO E A NOSSA ILUMINAÇÃO PÚBLICA. Várias denuncias já foram feitas ao MP e ao TCE.

O vereador messias com o meu apoio, entramos com um projeto para isentar a Zona Rural de pagar a iluminação pública, também teve o apoio dos demais vereadores.


quinta-feira, 30 de julho de 2015

Três grandes obras estão paradas em Epitaciolândia por falta de Administração

Obras inacabadas de escola, quadra e Avenida em Epitaciolândia chama a atenção dos vereadores Portela.
O vereador Carlos Portela está questionando ao prefeito André Hassem sobre as três grandes obras que estão paradas em Epitaciolândia e principalmente a obra da Avenida Amazonas que já está com quase 10 dias que as máquinas foram embora e deixaram só as placas na avenida e também jogaram pinche para tentar enganar o povo epitaciolândense. Diz Vereador Portela.
As obras paradas na administração do prefeito André são A Escola Municipal João Pedro, Avenida Amazonas, A Quadra Sintética, no Bairro José Hassém.

Ads by Revenue Hits