Pesquisar neste blog temas do seu interes

domingo, 20 de março de 2011

"A MACACHEIRA ENTRANDO NOS LARES DOS BRASILEIROS"



Brasil, que Brasil é esse que está assustadoramente mudando e poucos estão percebendo.
O Brasil que temos em nossas mentes pouco a pouco está mudando, aquele Brasil democrático, que mesmo no Regime de Ditadura Militar parecia democracia, já não está existindo mais. A nova política esquerdista de pactos mundial, implantada no Brasil, faz parte de uma organização internacional de esquerda que a cada dia que passa esta mudando o nosso sistema de governo.
O Brasil que detestava comunismo, terrorismo, ditadura, que não se aliava a países com essas características, agora é outro. Um Brasil que se organizou através de movimentos sociais e Ongs, que aliados a outros países e movimentos alheios a nossos costumes, conseguiram eleger um presidente sem o perfil e formação cultural tradicionais, que a partir daí iniciou-se um processo de mudança bem mais concreto. Aliados a países de esquerda, tendo como objetivo maior o domínio do poder, que para isso o dinheiro é quase tudo, por isso os altos impostos e a arrecadação de todas as formas como criação de várias indústrias da multa etc. O domínio estratégicos de regiões e estados são prioridades para o seu sistema, como o Estado da Bahia, região do Juruá aqui no Acre e outras mais. Bem como a não reeleição daqueles políticos que não condizem com a forma de poder imposta por eles. Um sistema que escolhem e formam seus candidatos e pessoas para assumirem cargos políticos, públicos, estatais, federais, sociais, judiciais, assim como seus laranjas, etc, a seus interesses.
Já viu com quem anda o Brasil? É com Iram, Cuba, Honduras, Chaves, Evo Morales, Cadaf, é Brasil devolvendo a pedido de Cuba, seu aliado, um atleta que fugiu para o Brasil e queria ficar aqui, o mesmo Brasil não devolveu um Italiano fugitivo acusado de terrorismo, o terrorista italiano Cesare Battisti. Condenado por homicídios cometidos quando integrava a organização extremista Proletários Armados pelo Comunismo, ele teve sua extradição requerida pela Itália, mas negada pelo ex-presidente Lula nas últimas horas do seu governo, Battisti é ligado ao comunismo; O primeiro fugindo do comunismo, os brasileiros queriam que ficasse, no segundo os brasileiros e a justiça queriam a expulsão do pais, mas foi apoiado e ficou o terrorista. Tem uma parte bíblica que diz “Diga-me com quem andas que eu te direi quem tu és”
É Brasil financiando e construindo obras, como estradas, em países vizinhos ligados ao narcotráfico,
é Brasil financiando a retirada de acreanos que convivem, nasceram e se criaram na faixa de fronteira boliviana, que é de 50 km e que lá viviam em plena comunhão com os bolivianos amazônicos, até mesmo porque pairam dúvidas e polêmicas sobre de quem é essa região entre Acre e Pando, talvez por isso a boa convivência.
É de se estranhar a forma de como queriam e estão tirando os brasileiros desta região de fronteira Pando com o Acre. Primeiro foi o Governo de Evo insistentemente tentar dominar pando a qualquer custo neutralizando em suas várias formas a quem imporia resistência ao seu projeto de poder, e em seguida veio a expulsão dos brasileiros causando um transtorno para acreanos e pandinos. O interessante é que com esse plano de poder, pandino está se tornando um povo em extinção. Tanto na cidade como na zona rural, é grande a quantidade de bolivianos de outras regiões, como colhas, sendo trazidos e instalados na cidade e, na floresta em margens de estradas estratégicas recém construídas e em seringais. Sabemos que os mesmos não tem a cultura de agricultura, castanha e borracha, e sim a cultura do cultivo da folha de coca para o fabrico de cocaína. Quartéis estão sendo criados na fronteira, militares continuam sendo trazidos, empresários brasileiros estão perdendo suas terras, e o povo pandino ficando de segundo plano.
É assustador o incentivo do plantio da coca na Bolívia nesse governo, onde a folha de coca para abastecer a cultura dos povos, como o de mascar e chás medicinais, seria suficiente em umas 500 hectares e não em 40.000 hectares plantadas, como está sendo anunciado na mídia. O que se vê é o risco da nossa fronteira, Acre Pando, se tornar dominada pelos narco/terrorismo mundiais, haja vista as tantas facilidades e incentivos por parte do governo de Evo Morales e aliados, até sendo colocado em suspeição a utilização do estratégico aeroporto de Cobija.
Bolívia tem se tornado o celeiro da cocaína, o envolvimento das autoridades policiais, ministeriais e outros aliados ao governo, tem sido constante. A expulsão da DEA, o domínio de Pando com a expulção de Acreanos da fronteira tem se tornado uma preocupação, querem um país e o departamento de Pando livre para quê, se o que está crescendo na Bolívia é o narcotráfico. E o governo brasileiro aliado e apoiando atitudes de governantes com outras culturas alheias a nossa, como foi o recente caso apoiando o governo aliado e ditatorial de KADAFI.
As fronteiras brasileiras precisam serem mais vigiadas e de policias com autonomias militares, principalmente a fronteira acreana, estruturar as Forças armadas, polícias federais e estaduais voltadas para o combate as entradas de drogas e outros ilícitos no pais, seria uma das soluções para manter o sistema de governo que ainda temos em nossas mente.
É notório o apoio dos países de esquerda aliados ao Brasil, a indicar pessoas para cargos mundiais em entidades e instituições, na construção de fortalecimento do bloco. Acredito que a visita do Presidente dos EUA, seja mais para tentar alertar o Brasil do rumo que o mesmo está tomando e tentar reafirmar aliança com o mesmo, antes que se torne um regime ditatorial.
As pessoas ficaram chocadas com as afirmações do colunista Reinaldo Azevedo, da Revista Veja, sobre o aumento do tráfico de cocaína da Bolívia para o Brasil e da ligação entre os presidentes Lula e Evo Morales. Infelizmente, Azevedo não está longe da verdade (seu texto está reproduzido abaixo).
Cerca de 90% da cocaína consumida no Brasil vem da Bolívia - a droga colombiana só passa pelo nosso país para ser exportada para os Estados Unidos e para a Europa. Sempre que a produção boliviana aumenta, a venda no Brasil segue o mesmo caminho. E não é segredo para ninguém que a cocaína boliviana está em expansão, totalmente fora de controle.
Temos também a anistia para todos os estrangeiros no Brasil e o abrimento das portas para estrangeiros virem para o Brasil, que além de ganhar nome lá fora, cada estrangeiro que entra será um eterno cabo eleitoral do sistema político.
  Tem acontecido alguns casos muito estranhos na Bolívia ,como o atentado terrorista contra o cardeal primaz da Bolívia, Julio Terrazaso e o caso Rozsas no Hotel Las Américas, que aos pouco estão vindo à tona o que realmente aconteceu. A mudança da Constituição, como no Brasil, são demonstrações de um plano ditatorial, onde principalmente os meios de comunicações são impedidos de divulgarem atitudes erradas relacionadas ao sistema de governo.
A prisão do narco general pela DEA, a principal autoridade contra o narcotráfico boliviano, sendo o principal protetor de grandes carregamentos de cocaína para o exterior, está desvendando uma grande cadeia formada por autoridades policiais, políticas e governamentais.
Não quis aqui dizer qual o sistema de governo é o bom, mais sim, falar da mudança que está acontecendo.


Ads by Revenue Hits