Pesquisar neste blog temas do seu interes

terça-feira, 13 de novembro de 2012

A implosão do Mito Lula terá resultado imediato?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site
Fique Alerta– www.fiquealerta.net
Por Jorge Serrão- serrao@alertatotal.net

O mito Luiz Inácio Lula da Silva vive um momento terrível de desconstrução.
Nunca antes na história deste país
um ídolo político foi tão atacado como chefe de uma quadrilha prestes a ser condenada, com seus principais operadores já pressentindo o amargo desgosto do cárcere.

O nível altíssimo de angústia e tensão,
fatalmente, afeta seu humor, estado de espírito e,
por consequência, a saúde – que inspira cuidados.
Pior que isto só o estrago da imagem santificada
por anos de marketagem.

O jogo de poder é cruel para gente como $talinácio.
Nos esquemas de colonização globalitários,
ao qual o Brasil é historicamente submetido,
o suposto rei que perde o poder também fica, automaticamente, sem a majestade.
Lula tornou-se mais um objeto descartável
pela oligarquia financeira transnacional
que controla os negócios mundiais
– do capitalismo ou do capimunismo.
Tornou-se cabra marcado
para cair no ostracismo da História.
A dúvida é se tal estrago será imediato
ou apenas no longo prazo.

Enquanto servia diretamente como fantoche aos esquenas
globalitários, foi poupado de todos os (poucos) ataques que sofreu.
Agora,
sem a caneta do Diário Oficial da União,
é como uma fada que teve roubada a
varinha de condão.
A capacidade de mistificar
foi radicalmente diminuída.
Assim, o mítico herói tupiniquim
começa a ser submetido a um processo
de desconstrução da imagem
que pode lhe ser fatal.
Nem Getúlio Vargas
tomou tanta pancada quanto Lula deve tomar.

Por ironia do destino,
Lula sentiu que não é imune
ao poder de destruição de um câncer.
A Justiça divina o poupou.
Mas, a partir de agora,
o então poderoso chefão dos petistas também constata que não é mais imune ao rigor seletivo da Justiça dos homens.
Como não tem mais o escudo do foro privilegiado
do cargo de Presidente da República
– agora sendo apenas um cidadão como outro qualquer – responde por tudo em que for denunciado na justiça comum – a mesma que costuma ser muito injusta com a maioria dos reles mortais.

O momento de terror vivido por Lula
tem seu ponto evidente no julgamento do mensalão – que ele fez de tudo, nos bastidores,
para tentar protelar.
Agora, o recado dado por Marcos Valério
– que o confirma como verdadeiro chefe dos “mensaleiros” –
transforma um líder político
bionicamente fabricado pelos esquemas globalitários
em um mero chefete de uma quadrilha
que vem assaltando o Brasil.

Alem do mensalão
– e diretamente relacionado com tal escândalo
que caiu na boca do povão,
graças à exposição midiática do julgamento no Supremo Tribunal Federal -,
Lula agora vira alvo de pequenos ataques
que podem ser fatais.
É o caso da
“maldição dos velhinhos endividados”.

Lula é alvo direto de um processo
por improbidade administrativa.
Motivo:
o Ministério Público Federal o acusa de um prejuízo de R$ 10 milhões aos cofres públicos,
por buscar autopromoção, fazer publicidade pessoal e favorecer o Banco BMG, ao enviar a aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social uma cartinha por ele assinada com informações sobre o programa de crédito consignado do governo federal – que se transformou em um inferno de dívidas para os idosos e seus familiares.

Uma ação de improbidade sobre o envio das cartas aos idosos tem conteúdo semelhante
a um inquérito sigiloso em tramitação no Supremo Tribunal Federal.
O caso foi aberto a partir da
denúncia principal do mensalão.
O inquérito apura
“fatos relacionados às irregularidades no convênio firmado entre o Banco BMG e o INSS/Dataprev para a operacionalização de crédito consignado
a beneficiários e pensionistas”.
Por mera coincidência, dirigentes do BMG
aparecem como réus no processo do mensalão.

Se o caso for denunciado
pelo procurador-geral da República
– que até agora se omite sobre um assunto de tamanha gravidade política e econômica -,
e Lula acabar condenado terá de se aposentar politicamente.
A pena fatal para ele é a perda dos direitos políticos por até dez anos
– prevista na Lei de Improbidade Administrativa.
Para um político, tal penalidade é muito pior que vários anos de prisão (que geralmente ajudam a transformar o condenado em coitadinho,
contribuindo para a construção do mito político).

Sorte que Lula
– ao contrário do velhinhos que ajudou a se endividarem - já é um aposentado de primeira linha.
O chefão do PT não precisa pedir empréstimo consignado para sobreviver.
Lula vive como rei graças
à tríplice-aposentadoria.
Recebe aposentadoria por invalidez do INSS,
ganha outra aposentadoriado governo
como anistiado político
(por 11 dias que o amigo Romeu Tuma manteve
o sindicalista com codinome “Boi” na cadeia, durante as famosas greves do ABC),
além de mais uma aposentadoria a
que tem direito como ex-Presidente da República.

O tríplice-aposentado
Lula sabe que a coisa está preta.
E não é só por causa do Joaquim Barbosa
– que ele nomeou para o STF apenas para fazer média com a “comunidade negra”.
O jogo político empretejou para Lula, simplesmente,
porque é fatal para quem não dita mais as regras do poder.
O Cabo da faxina de um quartel tem mais poder
que um ex-Presidente da República.

Lula ainda posa de herói entre os ignorantes beneficiados
por seus clientelistas esquemas de bolsas de compensação de renda.
Ou entre aqueles que foram levados a acreditar no milagre do operário que chegou ao topo da fábrica Brasil.
Para o segmento esclarecido de brasileiros,
Lula é mais nada.
Sobrevive da autoidolatria.
Se perdê-la, já era.
E os novos ataques que sofrerá
vão se intensificar.

O vácuo de poder está se abrindo.
Se Lula for obrigado, por qualquer motivo,
a sair de cena, a autofagia do PT
vai se tornar evidente.
A disputa interna pelo poder no partido
– para gerir a aparelhagem pública de que a petralhada se apossou –
tende a provocar grandes baixas.
Quem assumirá a hegemonia
numa fase Pós-Lula?

Por tanto desgaste à vista,
só uma providencial morte súbita
poderá preservar o que ainda resta da imagem política de Lula.
Os diamantes são eternos. Os políticos, não!
Pelo menos o grande líder
ainda tem uma esperança.
Como tem acontecido até agora,
nada deve colar nele.
Até quando isso vai durar
talvez só Deus saiba...
O vácuo de poder
está se abrindo e vai se concretizar...

Talvez por isso
Lula até alimente uma certeza meio fantasiosa e bem típica de um mito providencialmente fabricado pela maquiavelagem de um pseudo-gênio
Golbery do Couto e Silva.
No juízo final,
Lula deve acreditar que vai mesmo para o Céu...
Pode ser...
Afinal, não dizem que
o Diabo odeia concorrentes de peso
em seus domínios infernais...


O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente,
analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica,
com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.
Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor.
Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net.
Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

Ads by Revenue Hits