Pesquisar neste blog temas do seu interes

domingo, 25 de novembro de 2012

HOSPITAL DE BRASILÉIA DAR PREFERÊNCIA A UMA FICHA QUE AO ATENDIMENTO MÉDICO


Minha irmã me ligou dizendo que minha filha de sete anos teria que ser levada ao hospital, ela estava pálida, sem ação e estava ficando rocha e gelada e sentindo dor no coração, disse a mesma. Ao chegarmos no hospital, isso por volta das 08:00h da noite, a atendente pediu o documento para preencher a ficha, como não estava com o documento, a mesma disse que não atendia, só com o documento; disse a
 mesma que minha filha não ia deixar de ser atendida só por falta de um documento e entrei para a sala de espera, e aguardei ser atendida a pessoa que estava na vês. Sentado na cadeira da mesa da médica, ela pediu a ficha, contei o fato a ela e a médica falou que não atendia sem a ficha. 

Falei a ela que a ficha se fazia depois, ela insistiu dizendo que só atendia depois da ficha hospitalar, disse a ela que desse prioridade a saúde de minha filha mas ela insistiu em não atender e levantou-se pedindo para um enfermeiro chamar a outra médica que ela não atendia. Logo chegou a outra médica perguntando o que estava acontecendo, contei o fato a ela, ela me respondeu que a médica estava certa e que primeiro tem que fazer a ficha. Disse a mesma que não, que primeiro ela teria que atender e que a ficha poderia ficar para depois, a mesma insistiu para se fazer a ficha, disse a ela que minha filha iria ser atendida e que depois providenciaremos a ficha e que a saúde e a vida teria prioridade diante de uma ficha, que mesmo não estando de acordo a filha foi atendida e após alguns exames preliminares foi pedido alguns exames de sangue e um eletrocardiograma, pois nesta hora ela já estava aparentemente bem.
Tenho presenciado, desde algum tempo, pacientes sendo trazidos por familiares ou colegas e que não serem atendidos por falta de um documento, muitas das vezes tendo dificuldades de voltarem para pegar o documento naquele momento de aflição. Talvez isso seja para satisfazer o ego não sei de quem, de um hospital que deixa em muito a desejar.
Também ouço muitos comentários de pacientes e demais pessoas reclamando de um atendimento não muito cortês de parte de algumas pessoas do quadro de pessoal do hospital de Brasiléia; talvez seja pelas excessivas dobras de plantões, coisa comum naquele hospital.
Proponho um trabalho em conjunto para que possamos ter melhores dias tanto no quadro funcional como de toda a clientela, que por sinal é muito carente na área de saúde pública. “E que o atendimento à saúde tenha prioridade à ficha, no momento da aflição; que seja usado a inteligência e o bom senso de ser humano que somos.”

Sempre tive bom relacionamento com todos do Hospital, só não posso é ser conivente com situações como estas. Carlos Portela

Ads by Revenue Hits