Pesquisar neste blog temas do seu interes

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Brasil, o pais dos impostos (feito em 2006)

A arrecadação de IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS do governo federal alcançou R$ 372 bilhões (372.000.000.000,00). Este valor absurdo é fruto de um crescimento na economia de apenas 2%, do contínuo aperfeiçoamento da estrutura de arrecadação e o aumento de alíquotas. O resultado do PIB não deixa dúvidas: a economia brasileira está em desaceleração, mas isso não aliviou a fome de arrecadação, o governo nunca arrecadou tanto dinheiro como em 2005. A carga tributária tem crescido a cada ano “muito além da inflação”. Entre 1988 e 2004, excluída a inflação, o avanço foi de 269%. Está faltando dinheiro no final do mês? Pode ser culpa dos impostos. Em 1999, o governo abocanhava o equivalente a 29% do Produto Interno Bruto – PIB. No primeiro semestre de 2005, a carga tributária ultrapassou os 39% do PIB.
Quando o poder político vai começar a rever os pesados tributos, que espremem a produção, reduz a oferta de emprego, diminui o mercado consumidor e amarram os avanços da sociedade brasileira? Você sabe quanto paga de impostos em cada produto?
20% de impostos no pãozinho, 37% na manteiga, 27% no cafezinho, 32% no leite de caixinha, 47% no refrigerante, 56% na cerveja, 82% na cachaça, 40% nos brinquedos, 45% no CD, 37% nas roupas, 60% nos perfumes, 52% no xampu, 42% no sabonete, 28% na água, a cada R$ 100,00 da conta de luz R$ 45,00 é para impostos e tributos, 46% no telefone, 57% nos eletroeletrônicos, 38% é a média de impostos nos carros populares (em muitos paises a média é de 8%), 48% na construção de uma casa popular, os prestadores de serviços foi baixado uma Medida Provisória determinando um aumento de 35%, cobrando também os tributos dos produtos rurais com renda acima de R$ 1.164,00. “Quem compra uma máquina o faz para gerar produtos e serviços, não tem sentido tributar o meio de produção”.
O brasileiro hoje trabalha o dobro do que trabalhava na década de 70 para pagar tributos, isto significa que por ano mais de quatro meses de salários são para tributos e mais dois meses para pagar os serviços que o governo deveria nos dar, como Saúde, Educação, Previdência, estradas e Segurança. - 34% do faturamento das Empresas brasileiras vão para o governo. A carga per capta de impostos do país por cada cidadão deve ter alcançado em 2005 R$ 3.500,00; deste jeito se paga até a dívida externa à custa do contribuinte. “O conjunto da tributação brasileira renda/consumo/patrimônio é o mais alto do mundo, o que dificulta o crescimento da economia”. “Se o estado não for eficiente, ele vai querer fazer política de distribuição de dinheiro para os pobres em programas sociais tirando mais dinheiro da sociedade”. É preciso discutir como o governo aplica o dinheiro que tira de nós. A carga tributária é, talvez, a questão mais criminosa que temos no Brasil.

Ads by Revenue Hits