Pesquisar neste blog temas do seu interes

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

CARNAVAL COMO CULTURA

Pouca coisa em nossa cultura parece ser tão brasileira como o carnaval. O carnaval se constitui em manifestações artístico-culturais onde o mais importante é a música, a alegria a fantasia. Deixando de lado os problemas, as tristezas. É a hora de se mostrar o que realmente somos, queremos e fazemos. É como se na avenida ou nos blocos, no meio da música, as pessoas mostrassem sua verdadeira natureza, suas paixões, sua força, coisas que ficam escondidas durante o resto do ano. E tem que acontecer logo, pois tudo acaba na quarta feira de cinzas.
“A máscara nos esconde, mas também nos revela”.
O segredo de se divertir com segurança, e dar vazão a alegria, sem prejudicar ninguém, está, portanto, na moderação. Ela é quem proporciona o verdadeiro prazer. Não é o carnaval, e nem um show de rock, ou de música country, ou seja, de que natureza for; o que são reprováveis são os excessos cometidos neles. Embora a quebra das normas morais receba a reprovação pública, as conseqüências das bobagens praticadas são sempre individuais, podendo arcar com seus atos. Se souber se preservar, e se divertir com moderação, encontrará inegável satisfação, ficará feliz e sua felicidade será só sua, abrilhantando ainda mais a coletividade ali existente. Mas sempre existe àqueles irresponsáveis e inconseqüentes que não controlam seus instintos e numa liberação sega e sem limites acabam corroendo o brilho de qualquer festa popular. “Vivemos em um alternante carnaval e este está relacionado com a psicanálise, com a espontaneidade instintiva do animal humano. Aqueles que podem romper o muro de contenção manifestam-se nele – no carnaval – sem fraude, e então aparece o homem assassinado que todos levam em seu interior – assassinado pela educação, a cultura e a falsidade, e aparece o que lutava para "sair para fora". O carnaval é a expansão dos instintos naturais das pessoas, da liberdade de expressão, ou seja, da aparição de modos de agir oculto durante todo o ano”. SEÇÃO II da Cultura Art. 215 O Estado garantirá a todo o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais. § 1. º O Estado protegerá as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras, e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional.
A população aqui de nossa região precisa do carnaval e do carnaval fora de época, e que cada vez mais seja investido valores visando à boa manifestação popular. Os Blocos YAPOSY E BORA-BORA de Epitaciolândia vem dando sua contribuição para o bom carnaval, que a cada ano vem crescendo, a cada ano vem apresentando no carnaval, carreata, concurso da rainha do bloco, concentração e o bom exemplo de manifestação popular com seus 400, 500, 600 atuantes componentes cada um, e pretendemos crescer ainda mais no fora de época.
“Hora de se pensar e refletir em tudo que restou para a nossa vida depois de tanta festa, “a quaresma”’”.

Ads by Revenue Hits